Notícias

Calçado vai à escola falar de sustentabilidade

segunda-feira, 22 de janeiro de 2024
Roteiro do conhecimento nas escolas
Calçado vai à escola falar de sustentabilidade

O excesso de consumo e a relevância das decisões que todos os dias tomamos e afetam o planeta. O primado da responsabilidade social e da sustentabilidade. O apoio à economia local. Os materiais do futuro. A importância da indústria de calçado em Portugal. Estes são alguns dos tópicos que a APICCAPS aborda no âmbito do “Roteiro do Conhecimento” junto de milhares de jovens alunos.

Tendo como objetivo “divulgar o potencial da indústria do calçado”, “valorizar o território e atividades locais” e “potenciar a indústria local”, o Roteiro do Conhecimento promovido pela APICCAPS está a promover ações de sensibilização em 86 escolas de Felgueiras, Guimarães, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e S. João da Madeira. “Esta é uma grande oportunidade para apresentarmos a indústria de futuro e sensibilizarmos desde cedo os mais jovens para o tema da sustentabilidade”, considera Paulo Gonçalves, coordenador desta Iniciativa, enquadrada no projeto “BioShoes4all, que conta com o apoio do Governo português e da Comissão Europeia no âmbito do PRR.

Este “Roteiro do Conhecimento” terá uma duração de três anos e enquadra-se no Plano Estratégico do Cluster do Calçado 2030 que pretende transformar a indústria de calçado na “referência internacional e reforçar as exportações portuguesas, aliando virtuosamente a sofisticação e criatividade com a eficiência produtiva, assente no desenvolvimento tecnológico e na gestão da cadeia internacional de valor, assim garantindo o futuro de uma base produtiva nacional, sustentável e altamente competitiva”.

Num primeiro momento, de acordo com a APICCAPS, “importa combater o conjunto de estereótipos relacionados com os setores industriais que prevalecem na sociedade portuguesa e que urge desmistificar”. “Ainda que não seja um problema exclusivamente português, há um trabalho de proximidade a desenvolver", recorda Paulo Gonçalves. Dados da Comissão Europeia concluem que, até 2030, a indústria europeia da moda vai necessitar de 500 mil novos colaboradores, sendo essa uma realidade que afeta países como Espanha, França, Itália e Portugal. “Com este Roteiro do Conhecimento, tencionamos preparar as gerações do futuro e atrair uma nova geração de talento”.

Numa primeira fase, as iniciativas dirigiram-se aos alunos do 1º ciclo. Já este ano. São igualmente abordados alunos do 2º e 3º ciclo. Destaque para o papel das autarquias das zonas de forte concentração da indústria de calçado “autênticas parceiras deste Roteiro do Conhecimento e que desempenham um papel de grande relevância no desenvolvimento da programação pedagógica”.

A fileira do calçado é responsável por 40.730 trabalhadores (dados de 2022) tendo em 2022 criado 3.259 postos de trabalho (crescimento de 8,7%). “À medida que o setor evolui para novos patamares de exigência, aumenta igualmente a necessidade de contratação de colaboradores cada vez mais qualificados”, considera a APICCAPS. Por esse motivo, para além do desenvolvimento de iniciativas em ambiente escolar e junto dos centros de formação, serão promovidas ações de rua e uma campanha em ambientes digitais mais próximos dos alunos”. Complementarmente, a APICCAPS promoverá uma colaboração mais estreita com os stakeholders e aprofundará, com o Centro Tecnológico do Calçado, o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas mais amigáveis e capazes de atrair as gerações do futuro.

Fonte: APICCAPS
738

Voltar