Notícias

Investimento de 140 milhões de euros, uma esperança para o setor do calçado

quarta-feira, 20 de setembro de 2023
Reportagem SIC Notícias na Micam, Milão
Investimento de 140 milhões de euros, uma esperança para o setor do calçado


Com a economia a abrandar, são cada vez maiores os desafios da fileira do calçado. Portugal marca presenças nas feiras em Milão na esperança de ajudar a reverter significativamente essa tendência

O setor do calçado quer liderar o desenvolvimento de soluções sustentáveis e está a fazer investimentos a rondar os 140 milhões de euros no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência português (PRR). Em Milão, para além dos fabricantes de calçado estão também os dos componentes, uma parte essencial do setor.

“Podemos ter a borra convencional, como podemos ter os eco-friendly materials, em que podemos utilizar materiais como borracha com fibras da bananeiras, com borras de café, cascas de café. Muitos deles provenientes de empresas locais, como agricultores da ilha da Madeira”, explica um dos membros da empresa Combocal, Ricardo Pinto.

A inovação do setor do calçado começa na inovação dos componentes utilizados.

“Estamos a introduzir um novo EVA, o EVA Light. Temos um produto mais leve, mais respirável, mais confortável, ao qual podemos associar a sustentabilidade com a introdução de matérias reciclados”, acrescenta Pedro Saraiva, da Bolfelx.

“É necessário que seja feita uma consciencialização ao consumidor final, de que às vezes produtos com maior qualidade e com sustentabilidade inerente podem ser a única forma de Portugal e dos mercados europeus, em termos de produção, resistir a longo prazo”, sugere o CEO da Solpré, Alexandre Pimenta.

“A fileira do calçado em Portugal quer ser líder no desenvolvimento de soluções sustentáveis e por esse motivo, no âmbito do PRR está a ser feito um investimento de 140 milhões de euros” explica o presidente da Associação Portuguesa de Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele, Paulo Gonçalves.

“As empresas de componentes são absolutamente decisivas para este esforço. Estão aqui com uma atividade promocional muito extensa, para podermos apresentar uma nova geração de produtos”, conclui.

Os empresários aproveitam o atual momento para testar a resistência do setor, já com os olhos postos em 2024.

Ver reportagem Sic Notícias AQUI.

539

Voltar