Notícias

Europa restringe crómio

Monday, March 24, 2014
Europa restringe crómio

Novas restrições sobre o crómio hexavalente (Cr VI) em artigos em couro que entram em contacto direto ou repetitivo com a pele deverão entrar em vigor no próximo ano na União Europeia. E as mudanças terão impacto numa vasta gama de produtos como calçado, luvas, vestuário e acessórios como chapéus, cintos, braceletes, carteiras, sacos e malas, segundo o Bureau Veritas Consumer Products Services UK, que ganhou a acreditação para os testes de crómio hexavalente (Cr VI) em produtos em couro.


A emenda do Anexo XVII do regulamento Reach (Registo, Avaliação, Autorização e Restrição de Substâncias Químicas) deverá entrar em vigor no primeiro trimestre de 2015. O novo requerimento proíbe a colocação no mercado de artigos em pele ou que contenham partes em couro se o conteúdo de crómio hexavalente (Cr VI) for igual ou maior que 3 mg/kg do peso seco total de couro no artigo. Isto não se aplica a artigos em segunda mão.

O crómio hexavalente (Cr VI) pode causar dermatite de contacto grave em humanos e pode despoletar dermatite em concentrações muito baixas. Muita da produção mundial de couro é curtida com sais de crómio que permitem acabar o couro para o tornar adequado a várias utilizações finais. O crómio hexavalente (Cr VI) não é intencionalmente usado na preparação de couro nem na produção de artigos em couro, mas pode formar-se durante o processo de oxidação do crómio trivalente (Cr III) usado no processo de curtimento. O único método analítico internacionalmente reconhecido para detetar crómio hexavalente (Cr VI) em couro é a EN ISO 17075.

Fonte: Portugal Têxtil

2058

Voltar