Notícias

Artigos de pele: um setor em crescimento

terça-feira, 30 de novembro de 2021
Nova Campanha: the Journey
Artigos de pele: um setor em crescimento


Design, qualidade, saber-fazer acumulado ao longo de gerações e uma grande paixão pela marroquinaria. Estes parecem ser alguns dos ingredientes para o sucesso do setor de artigos de pele em Portugal. Em franco crescimento, este é um setor pronto para o futuro e que, todos os dias, acolhe novos rostos e novas marcas.

Ana Maria Vasconcelos acredita que “o setor está em crescimento e as previsões para os próximos meses são muito animadoras”.  A responsável pela Belcinto aponta a versatilidade e a resposta rápida como alguns dos fatores de sucesso do setor nos mercados externos. Recentemente, a histórica empresa lançou a marca Leather Goods.

“Na LeatherGoods impusemo-nos um objetivo sério, difícil e exequível: produzir apenas a partir dos restos de matéria-prima de outras coleções reaproveitando-os e usando-os integralmente, sem gerar novas “sobras” no processo”, revelou Ana Maria Vasconcelos. “Isso obrigou-nos – continuou - a pensar o design com rigor, a inventar novas composições e combinações que mantenham o apelo aos consumidores, a arriscar e a desafiar a criatividade da equipa, partindo de uma ideia que nos é querida - olhar para uma peça em todo o seu potencial, satisfazer de forma cabal as questões de funcionalidade sem deixar de agradar e até surpreender os consumidores, mantendo-nos atuais, mas sem concessões na sustentabilidade”. Para o lançamento da nova marca, a Belcinto olhou “para as matérias-primas e acessórios há muito parados, como se olha longamente para um tesouro, sabendo o seu valor”. “Experimentamos, recombinamos, pusemos outras hipóteses”, revelou.

A António – a handmade story acaba de celebrar quatro anos de atividade. Nasceu do coração da empresa familiar António Mateus, com a sustentabilidade e o design como trave-mestra. “Há algo de muito interessante na nossa indústria e que merece ser valoriza: o saber-fazer manual”, diz Ana Mateus. A responsável pela António acredita que um dos sucessos da marca foi “a intemporalidade das formas. Percebemos que não saem de moda e que os clientes continuam a preferir este tipo de produto”.
Novos talentos chegam ao setor

Todos os dias, novos rostos chegam ao setor. Na bagagem trazem novas ideias, designs vanguardistas e novos conceitos. E prometem ser o futuro deste setor.

É o caso da Ownever, que nasceu do sonho de Eliana Barros de criar uma carteira que não passasse de moda. “Queria fazer a diferença num mundo onde o consumismo é galopante, sem contribuir para a indústria de moda rápida. Estamos em um ponto de inflexão na história que marcará as gerações futuras. Devemos ter a capacidade de escolher melhor e perceber que menos é realmente mais”, pode ler-se no site da marca.

Por isso, em março de 2021 nascia a Ownever, com uma particularidade: garantia vitalícia, ou melhor, 136 anos de garantia. Inspirada pelo estilo de vida francês e em ícones como Françoise Hardy ou Emmanuelle Alt, a marca quer diferenciar-se pelo preço justo, que reflete não só as matérias-primas utilizadas, como todos os artesões que criam a peça. “Além do uso de materiais sustentáveis, acredito que deve ser garantido que os trabalhadores, o planeta e as pessoas sejam levados em consideração na hora de criar um produto”.

Arquitetura e sustentabilidade foram as bases da Carui Atelier, a marca criada por Elena e Maria João. A Carui é uma marca de acessórios e malas com um aspecto arquitectónico, design funcional e, acima de tudo, responsável e (cada vez mais) sustentável. “Ao somar responsabilidade, verdade e tradição, nasceu a Carui”, pode ler-se no site da marca.

“A Carui é o ponto de partida deste caminho. Uma marca que vê a moda como uma interpretação eterna da arte, que inspira e cria um legado de peças intemporais que devem ser transmitidas de geração em geração, peças cuja alma irá incorporar memórias e histórias que as tornam cada vez mais icônicas e especiais”.

Corria o ano de 2018 quando Ana Matos Oliveira criava a Cluoh, uma marca que aliasse moda, ilustração e design. A fundadora, com formação em design gráfico e marketing percebeu, juntamente com um grupo de amigas, que não existiam carteiras com padrões com os quias se identificassem.
Nasceu, assim, a Cluoh, um nome que combina as palavras clássica  e clutches, com a interjeição ‘oh’. “O projecto surgiu da vontade de criar uma marca que associasse os valores e as paixões de cada um dos elementos fundadores. É o resultado de um grupo de criativos e da fusão das suas características e personalidade”, diz a marca.

Nova Campanha: the Journey
The Journey dá o mote para a nova campanha para o setor de artigos de pele e marroquinaria. Com o Porto como pano de fundo, o setor ‘embarca’ numa nova viagem à volta do mundo.

Ao nível das exportações, 2021 apresenta bons indicadores. Na primeira metade do ano, este setor reportou um crescimento de 21,4% para 84 milhões de euros. Espanha (mais 6,1% para 21 milhões de euros), França (mais 14,9% para 16 milhões de euros), Turquia (mais 31,8% para 11 milhões) e EUA (mais 370% para 7 milhões de euros) justificam a afirmação do setor nos mercados externos.

583

Voltar