Notícias

CTCP apresenta Fábrica Ágil, Inteligente, Sustentável e Tecnológica

terça-feira, 28 de dezembro de 2021
Agenda mobilizadora do setor do calçado e marroquinaria
CTCP apresenta Fábrica Ágil, Inteligente, Sustentável e Tecnológica

O CTCP apresentou o projeto FAIST – Fábrica Ágil, Inteligente, Sustentável e Tecnológica,no passado dia 3 de dezembro no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, numa sessão promovida pelo IAPMEI, onde foram apresentados os projetos pré-qualificados no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), no domínio das Agendas Mobilizadoras.

O FAIST é promovido por um consórcio de 35 empresas e entidades ligadas ao cluster do calçado e marroquinaria e tem como principal objetivo dotar e capacitar esta indústria de tecnologias inovadoras, processos e materiais sustentáveis, aumentando a capacidade de resposta aos requisitos do mercado e fazer da indústria portuguesa do calçado e marroquinaria a mais moderna do mundo.

O consórcio liderado pela empresa CARITÉ e coordenado tecnicamente pelo CTCP é constituído por 35 copromotores: 10 empresas de calçado e marroquinaria (AMF, Abílio P. Carneiro, ARMIPEX, Artur Pinho, BETOLI, CARITÉ, Malas Peixoto, Moisés Pinto Carvalho & Filhos, Codenoir e Oceanus); 5 empresas de componentes (ALOFT, BOLFLEX, ATLANTA, ISI, POLEVA); 14 empresas de base tecnológica produtoras e comercializadoras de bens de equipamento, tecnologias específicas para o cluster do calçado e software aplicacional (BRESIMAR, CEI, DCSI PRO, EXPANDINDÚSTRIA, JPM, MIND, OLIFEL, ÓTIMA, ROBOPLAN, SOFTIDEIA, TECHLASTS, TECMACAL, TROPIMATICA e  ZIPOR) e 6 entidades associativas e de ciência e interface tecnológico (APICCAPS, CENTIMFE, CTCP, INESC TEC, IPCA e Universidade de Aveiro).

Para além de subprojetos de inovação produtiva, modernizando a indústria ao nível do processo e dos novos produtos, tornando-a mais ágil e competitiva, esta agenda compreende de forma bastante significativa subprojetos na tipologia de I&D, que visam desenvolver processos produtivos robotizados e automatizados, software de gestão e controlo de produção, em paralelo com o desenvolvimento e produção de novas tipologias de produtos ecológicos e sustentáveis.

Com estes subprojetos prevê-se que as empresas portuguesas de calçado e marroquinaria alarguem a sua gama de produtos, aumentando o seu grau de especialização, com ganhos de eficiência e cadência produtiva, reduzindo o desperdício de energia e recursos com uma, imprescindível, maior qualificação e capacitação dos quadros de recursos humanos. A disseminação destas tecnologias pelo setor e internacionalização dos resultados, estará assegurada por um programa de comunicação estruturado e inovador.

A atração de empresas de base tecnológica, com tradição e experiência noutras indústrias, para desenvolvimento de novos equipamentos e processos industriais disruptivos, mais eficientes e com aumento de capacidade produtiva, compõe também o objetivo de apostar em empresas portuguesas para a produção de bens de equipamentos e processos inovadores, reduzindo assim a importação destas tecnologias e aumentando as oportunidades para a indústria nacional com impacto no crescimento de postos de trabalho qualificados.

A concretização deste projeto dará um impulso significativo ao cluster do calçado e marroquinaria português, aumentando o seu grau de especialização tanto em novos produtos, como em bens de equipamentos e processos. Como consequência, serão alcançados aumentos importantes na agilidade da resposta aos mercados e da sustentabilidade, suportadas em tecnologia e inteligência, com uma elevada diferenciação e projeção internacional.

As Agendas Mobilizadoras para a Inovação Empresarial são um projeto cofinanciado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) pela União Europeia.

1227

Voltar