Notícias

Componentes para calçado crescem 13,6%

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024
Setor do componentes continua a crescer
Componentes para calçado crescem 13,6%

O setor de componentes para calçado continua a crescer e a afirmar-se nos mercados externos. Em 2023, o setor exportou componentes no valor de 73 milhões de euros, o que significa um acréscimo de 13,6% relativamente ao ano anterior.

Por mercados, realce para os crescimentos de 4,7% na Alemanha para 16,5 milhões de euros e de 43% em França para 16 milhões de euros. Já em Espanha, assinala-se o recuo de 19% para 7 milhões de euros. A APICCAPS está a desenvolver várias ações de valorização do cluster nos mercados internacionais. Depois de uma campanha de imagem transversal, de iniciativas de promoção dos artigos de pele e uma ação orientada para o calçado de criança, “Portuguese Shoes Cluster” é o slogan da nova campanha que procura apresentar o setor de componentes como estratégico na afirmação da indústria portuguesa de calçado nos mercados externos.

Para Paulo Ribeiro, “um dos principais argumentos competitivos da indústria reside precisamente no facto de existir, num raio de 50 quilómetros quadrados da cidade do Porto, uma oferta variada de todo o tipo de componentes e de serviços à disposição das empresas de calçado”. Para o vice-presidente da APICCAPS “Portugal apresenta na indústria de calçado soluções muito interessantes ao nível de praticamente todos os componentes e mesmo de curtumes”. “Numa altura em que tanto se fala de produção de proximidade, a indústria portuguesa é uma das mais qualificadas do mundo, que se soube reinventar, evoluir técnica e tecnologicamente, e por isso está no radar das grandes marcas internacionais da especialidade”. Em simultâneo, recorda Paulo Ribeiro, “o setor tem em curso planos de investimento ambiciosos, que vão transformar Portugal numa das grandes referências internacionais no desenvolvimento de soluções sustentáveis”. “Não é razoável que a Ásia assegure praticamente 90% da produção mundial de calçado”, sublinhou o vice-presidente da APICCAPS.

Acresce, na ótica de Paulo Ribeiro, que os fortes investimentos que o setor de componentes para calçado tem vindo a implementar, nomeadamente nos domínios da digitalização e sustentabilidade, colocam “o cluster português de calçado na linha de frente e capaz de responder a novos desafios que o mercado vai requerendo no plano internacional”.

Fonte: APICCAPS
904

Voltar