Notícias

Inescop descobre graves deficiências no calçado importado da Ásia

Tuesday, May 6, 2008
Inescop descobre graves deficiências no calçado importado da Ásia

O calçado asiático que entra em Espanha não cumpre  a maioria dos requisitos de qualidade , segundo revela o Instituto Tecnológico de Calçado de Espanha, (Inescop), num estudo realizado sobre  o mercado de importação em Espanha.

Com o objectivo de promover a diferenciação do calçado nacional frente às importações, o Inescop recolheu 280 amostras de calçado importado de origem asiática para submeter a  análises e assim avaliar a sua qualidade, durabilidade, segurança, substâncias químicas e nocivas e cumprimento da legislação nacional aplicada a qualquer tipo de calçado comercializado em Espanha.

Os resultados desta investigação destacam que o calçado do tipo casual proveniente da Ásia ( fundamentalmente fabricado na China) apresenta na sua maior parte níveis de aproximadamente 50% de incumprimento. Em 66% dos pares estudados  encontraram deficiências nos pisos das solas.

Quanto aos tamanhos e dimensões do calçado, 53% do calçado não marcava uma correspondência correcta entre a etiqueta e a composição real, o que se repercutirá em problemas de calce.

Quanto ao calçado de Protecção Individual, detectaram-se incumprimentos mais graves, uma vez que este tipo de calçado deve cumprir regras mais exigentes, pois são utilizados em meios laborais que apresentam maior risco para os utilizadores.

As investigações detectaram que a marcação estava incorrecta, assim como o folheto informativo (quando existente) e a etiqueta de composição que deve acompanhar o calçado.

No que respeita aos níveis de protecção do calçado profissional importado da Ásia o Inescop conclui que não cumpre em  53% e em 67%  os ensaios de resistência eléctrica e  absorção de impactos, respectivamente.

Fonte: Revista del Calzado, Mar-Abr.08

1809

Voltar