Notícias

China emagrece na indústria mundial de calçado

Friday, January 31, 2020
China emagrece na indústria mundial de calçado

É o principal player na indústria de calçado à escala internacional. No entanto, o peso relativo da China na produção mundial de calçado está em queda. E há, mesmo, quem esteja a aproveitar esta janela de oportunidade.

Segundo dados do World Footwear Yearbook, a China assegurou, em 2018, 55,8% da produção mundial de calçado. Uma quota, consideravelmente, inferior à registada, em 2011, que ascendia a 62,4% do total. Já em 2005, o peso relativo da China superava os 65%. A perda do gigante asiático, que um dia apelidaram de «fábrica do mundo» na produção mundial de calçado, contrasta com o reforço de outros players da região.

Com efeito, nos últimos sete anos, a produção mundial de calçado aumentou 21%, situando-se nos 24.200 milhões de pares produzidos, em 2018 (último ano em que existem números disponíveis). Nesse período, o crescimento da produção chinesa foi de 7% (para 13 478 milhões de pares produzidos), enquanto que o crescimento da Índia, por exemplo, ascendeu a 25,2%. A perder terreno na cena competitiva internacional está, claramente, o Brasil. Em 2011, ocupava o terceiro posto entre os grandes produtores. Porém, assinala uma quebra da produção de 4,1% neste período (para 857 milhões de pares) e, dessa forma, perdeu terreno para o Vietname (crescimento de 71% para 1300 milhões de pares em 2018) e Indonésia (mais 93,2% para 1271 milhões de pares).

O continente asiático, como um todo, assegura, por esta altura, cerca de 86,2% da produção mundial de calçado.
Preocupante é a situação da Europa neste “admirável mundo novo”, já que, em 1985, assegurava mais de 30% da produção mundial de calçado. Uma posição que recuou, de forma expressiva, nos vinte anos seguidos. Em 2018, o «Velho Continente» respondia apenas por 3,3% da produção mundial.


Portugal progride

Ainda que não configure no “top 10” dos grandes produtores mundiais de calçado, Portugal tem, nomeadamente, ao nível das exportações, mormente em couro, uma posição de alguma relevância. De 2011 a 2018, a produção portuguesa de calçado aumentou, de acordo com o World Footwear Yearbook, 35,5% (para 84 milhões de pares

357
Fonte: APICCAPS

Voltar

Relacionado