Notícias

Certificação de competências adquiridas por via da experiência de Técnico Especialista em Design de Calçado

acontece pela primeira vez em Portugal

quarta-feira, 7 de junho de 2023
O projeto DIA-CVET promoveu a implementação do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC), de nível 5, na empresa CARITÉ Calçados. Um processo que concluiu com a certificação total de um Técnico Especialista em Design de Calçado, nível 5. É a primeira vez que isto acontece no setor do calçado e em Portugal.
Certificação de competências adquiridas por via da experiência de Técnico Especialista em Design de Calçado


Decorreu no passado dia 30 de maio uma sessão de validação dos resultados do Projeto Europeu DIA-CVET - Desenvolvimento de programas de formação profissional contínua inovadores e atrativos para o setor do calçado - que contou com a presença de representantes dos parceiros portugueses do projeto – CTCP, CFPIC e CARITÉ CALÇADOS - e ainda a APICCAPS e o Centro QUALIFICA do CFPIC. Na sessão foram apresentados os resultados de aprendizagens de 3 das 5 ações de formação realizadas no âmbito do projeto, bem como da implementação do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) nível 5 do Quadro Europeu de Qualificações, pela primeira vez no setor do calçado e em Portugal.

A sessão pública de apresentação de resultados do projeto foi precedida pela sessão final de validação e certificação de competências do Técnico Especialista em Design de Calçado, nível 5 do Quadro Europeu de Qualificações, ação pioneira em Portugal, no setor do calçado. O destinatário do processo de RVCC nível 5 implementado na empresa CARITÉ, que acumula funções de modelador e designer na empresa, viu as suas competências adquiridas pela experiência reconhecidas, validades e certificadas na totalidade, com a emissão do certificado de “Técnico/a Especialista em Design de Calçado”.

A certificação total deste técnico especialista - nível 5, marca o desfecho, bem sucedido, de todo um processo, sem precedente, de agilização de mecanismos previstos no sistema de Educação/Formação Português, geridos pela ANQEP e implementados pela rede de Centros QUALIFICA, neste caso particular o CENTRO QUALIFICA do CFPIC, que conjuntamente com a CARITÉ, em tempo record e logo após a saída da Portaria, em janeiro 2022, criou todas as condições para pôr em prática esta ação piloto, correspondente a um desafio e ambição do colaborador em questão.

No âmbito do Projeto Europeu DiaCvet (dia-cvet.eu) - que conta com a participação de entidades do sistema de educação/formação de 3 países da EU – Portugal, Alemanha e Roménia - o fortalecimento do Sistema de Formação Profissional Contínuo é tido como um elemento crucial para elevar a qualificação dos ativos do setor e aumentar a atratividade do mesmo nas camadas mais jovens da população e assim rejuvenescer e aumentar a competitividade do sector do Calçado. Neste contexto, o projeto tem vindo a trabalhar no desenvolvimento de manuais e recursos formativos em 13 áreas de apoio à produção do setor do calçado, na preparação de formadores e tutores internos às empresas, e no estudo e promoção de novas formas de reconhecimento e validação de competências adquiridas pela experiência.

O desenvolvimento de recursos para formação contínua e o mecanismo de reconhecimento de todas as formas de resultados de aprendizagem são condições importantes para criar um sistema aberto de aprendizagem ao longo da vida e para assegurar a transição entre os vários subsectores da educação e formação.

As áreas de implementação das ações piloto do projeto até ao momento são as seguintes:
•Responsabilidade social, que incluiu entre outros temas, a legislação laboral, a ética e a sustentabilidade, no qual se deu início à elaboração do primeiro relatório de sustentabilidade de uma empresa do setor do Calçado em Portugal – CARITÉ CALÇADOS
•Design e Desenvolvimento Técnico de Calçado onde se desenvolveram e concretizaram conceitos de produto todos eles capazes de integrar coleções promissoras para vários mercados. Nesta área funcional da empresa implementou-se o procedimento de RVCC nível 5 – Técnico Especialista em Design de Calçado – ao técnico de desenvolvimento de produto com funções na área do design e em paralelo a implementação do RVCC nível 4 – Técnico de modelação – para outros colaboradores com funções de modelação na empresa.

Ainda em curso, na empresa parceira do projeto CARITÉ, estão as ações de formação em gestão da Qualidade e Ambiente e o processo de implementação do RVCC para outros colaboradores deste gabinete.


O que é o Reconhecimento, validação e certificação de competências?

Para além do Sistema de Educação/Formação formal, as pessoas também aprendem no trabalho, no convívio com os outros, na vida em geral.
Conhecimentos, aptidões, competências que as pessoas adquiriram durante a sua vida profissional podem ser creditados para efeitos de certificação, para obtenção de um diploma.

O processo de reconhecimento validação e certificação de competências é desenvolvido no âmbito da rede nacional de Centros QUALIFICA, promovida pelos Centros de Emprego/ Centros de Emprego e Formação Profissional da rede IEFP, IP (Instituto de Emprego e Formação Profissional). Os processos de RVCC Profissional e Escolar constituem a principal atribuição destas estruturas, a par da atribuição de proporcionar aos candidatos processos de formação/orientação educacional.

Até há bem pouco tempo, em Portugal, o Reconhecimento Validação e Certificação de Competências (RVCC) adquiridas e desenvolvidas ao longo da vida por adultos, em contextos não formais e informais, com vista à obtenção de uma escolaridade, certificação profissional ou dupla qualificação, estava limitada aos níveis 2 e 4 (nível básico e secundário) do Quadro Europeu de Qualificações. 

Em 2022, com a Portaria n.º 61/2022, 31 janeiro que regula o reconhecimento, a validação e a certificação de competências no âmbito do Programa Qualifica, chega uma nova possibilidade de RVCC para a população adulta com idade igual ou superior a 18 anos, que ao longo da vida tenha realizado aprendizagens e adquirido competências relevantes para o efeito, em diversos contextos, com vontade de progredir para o nível 5 escolar e/ou profissional, correspondente a uma especialização profissional. De facto, o novo regulamento de RVCC em Portugal visa incentivar pessoas que deixaram percursos incompletos para que, por caminhos diferentes, possam completar os seus percursos e ver concluída a sua formação, bem como no aprofundamento das respostas de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC) no âmbito do Programa QUALIFICA.

Atentos a esta nova oportunidade, os parceiros portugueses do projeto DiaCVET encetaram diligências imediatamente após a saída da Portaria no sentido de tornar possível a aplicação deste mecanismo a uma nova população do setor com os requisitos e ambição necessários para abraçar este novo desafio e, contribuir para elevar o nível de qualificação do cluster do calçado.





1094

Voltar