Notícias

Calçado português chega a Versailles

terça-feira, 5 de dezembro de 2023
Sapatos da Uniform Shoes calçam equipa de Versailles
Calçado português chega a Versailles

É um dos monumentos mais icónicos e mais visitados do mundo, e agora calça português. O Châteu de Versailles escolheu calçado da marca portuguesa Uniform Shoes para calçar as equipas de acolhimento e gestão do Palácio.

O projeto Uniform Shoes, que nasceu em 2014 sobre a alçada da empresa Cool Gray, vê agora o esforço reconhecido num dos mais emblemáticos monumentos franceses. "São processos longos e muito criteriosos, daí o especial orgulho nesta parceria: há todo um trabalho comercial de anos desenvolvido no mercado francês que nos projetou como ator de referência", explica Pedro Alves. Para o responsável da marca, "sendo nós produtores e não apenas um conceito de marketing, conseguimos ter uma variedade na oferta de produtos e uma flexibilidade industrial de desenvolver soluções "taylor made" que são muito valorizadas pelos clientes. Ao mesmo tempo, ao trabalhar diretamente com indústria, o cliente acede a soluções de produto de grande valor acrescentado, com custos muito competitivos".

Criada em 1999, a Cool Gray cedo se especializou no fornecimento de calçado técnico para algumas das operadoras mais prestigiadas do mundo nos negócios de companhias aéreas, ferrovias e navios de cruzeiro. Agilidade, flexibilidade e profundo conhecimento do desenvolvimento de produto, produção e logística sempre foram características presentes na empresa que produz 1000 pares por dias.

Em 2014, com todo o know-how acumulado, a empresa de Oliveira de Azeméis lançou a insígnia Uniform Shoes, quando identificou o enorme potencial de uma gama de produtos criada de raiz para uso em contexto profissional, especificamente hospedeiras do ar, hotelaria, cruzeiros e empresas de segurança. "Pretendíamos juntar o melhor de dois mundos: a segurança e desempenho necessário num produto de uso profissional e um excelente comportamento em termos de conforto e qualidade em uso", explica Pedro Alves. O objetivo era "juntar requisitos de desempenho e conforto claramente superiores aos do calçado de uso corrente, com alguns requisitos exigidos por exemplo ao segmento de calçado de segurança e tudo isto com níveis de elegância de produto assinaláveis e isso é um 'ovo de colombo'!".

Aquilo que à primeira vista parece um sapato 'normal', igual a tantos outros no mercado, é seguramente "das linhas de produtos mais evoluídos e que mais desafios nos colocou do ponto de vista técnico", reforça Pedro Alves. "Desde a ausência de metal - uma característica importantíssima para o mercado aeroportuário - garantia de níveis superiores de durabilidade e segurança para um uso intensivo, sem comprometer um lado estético e o conforto do utilizador, tudo é um desafio de equilíbrio de materiais, componentes e soluções técnicas inovadoras num contexto industrial com enormes preocupações de sustentabilidade (certificação ISO 14001) que vem também balizar as soluções técnicas à nossa disposição", avança o responsável da marca.

Novos mercados em vista

Médio Oriente e Europa são os principais mercados da marca, mas as geografias onde chegam os sapatos da marca são cada vez mais díspares, com Madagáscar, Camarões e Marrocos. "Nos próximos anos para além de consolidação dos nossos principais mercados, o nosso foco principal será fazer crescer o mercado americano, onde já estamos presentes, mas ainda de enorme potencial".

"Para além de um número significativo de companhias de transportes e hotelaria, temos vindo a desenvolver parcerias com empresas de fardamento um pouco em todo o mundo, para conseguir fornecer os clientes o "total look", ou seja, os nossos parceiros desenvolvem o têxtil (fardamento) e nós ficamos com a responsabilidade do calçado profissional. Acreditamos muito nessas parcerias".

Fonte: APICCAPS
739

Voltar