Notícias

Bioeconomia: calçado selecionado

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022
Calçado selecionado pelo Fundo Ambiental
Bioeconomia: calçado selecionado

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou os três consórcios selecionados pelo Fundo Ambiental, no âmbito da componente “Bioeconomia Sustentável” do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Está previsto um investimento total de 236,2 milhões de euros para os próximos quatro anos, e o envolvimento de 160 parceiros e entidades empresariais. O setor do calçado foi um dos setores selecionados, num projeto liderado pela APICCAPS e que envolve 70 parceiros entre empresas, universidades e entidades do sistema científico e tecnológico, com o objetivo de ser “a referência internacional no desenvolvimento de soluções sustentáveis”. O setor pretende, igualmente, “reforçar as exportações portuguesas alicerçadas numa base produtiva nacional altamente competitiva, fundada no conhecimento e na inovação”.

Com um orçamento de 80 milhões de euros, o projeto BioShoes4All será dividido em cinco pilares – Biomateriais, Calçado Ecológico, Economia Circular, Tecnologias Avançadas de Produção e Capacitação e Promoção - e pretende “garantir uma base produtiva nacional resiliente para posicionamento no mercado internacional no qual a inovação, a diferenciação, a resposta rápida e eficaz, o serviço, a qualidade dos produtos, a capacitação e a promoção serão argumentos competitivos que nos permitirão ser superiores à concorrência”, garante Maria José Ferreira, do Centro Tecnológico do Calçado e coordenadora do projeto. Para isso, o setor de calçado “tem a ambição de induzir uma mudança radical nos materiais, tecnologias, processos e produtos”.

“O desenvolvimento e a produção de novos biomateriais e componentes, alicerçados nos princípios da bioeconomia circular e do desenvolvimento sustentável, em todas as suas dimensões, criando soluções diferenciadas, valorizadas pelos clientes e consumidores, contribuindo para catalisar uma nova bioeconomia sustentável, a valorização eficiente de biorecursos regionais e nacionais e a descarbonização” é um dos objetivos deste projeto. Acresce a necessidade de se “criarem novos conceitos de ecoprodutos de calçado e marroquinaria, assentes nos princípios da economia circular e da neutralidade carbónica, com elevada funcionalidade, processos e modelos de negócio inovadores, fundamentais na estratégia de diferenciação e criação de valor no longo prazo, orientados para o consumidor, que aprecia o design e a moda, deseja definir o seu produto, é informado, social e ambientalmente exigente e responsável e, frequentemente, digital”.

Igualmente relevante será a “conceção e a aplicação de novas abordagens e tecnologias visando a minimização e a valorização dos resíduos de produção e pós-consumo, no contexto de uma economia verde circular, contribuindo para o aumento do ciclo de vida dos materiais, uma gestão mais eficiente dos recursos materiais e energéticos, a neutralidade carbónica e o combate às alterações climáticas.

No âmbito do projeto BioShoes4All, relevante será ainda “o desenvolvimento e utilização de tecnologias avançadas, no enquadramento dos novos paradigmas tecnológicos e de sustentabilidade, incluindo ferramentas para a rastreabilidade de toda a cadeia de valor, a robótica, valor a partir dos dados ou inteligência artificial, contribuindo para o aumento da flexibilidade, produtividade, competitividade e resiliência do cluster”.

281

Voltar