Sábado 21 de Setembro de 2019 Institucional | Mapa do Site | Localização | Contactos | Facebook CTCP Youtube CTCP Linkedin CTCP Instagram  CTCP

Newsletter

Ver todas

Subscrever newsletters




Links
 
 
NOTICIAS
         

  

Google Translate


Native cria calçado 100% biodegradável

O calçado que usamos pode ter um aspeto inofensivo, mas contém várias formas de plástico e, muitas vezes, peles, o que lhe confere uma elevada pegada ambiental. Com as empresas a tentarem evitar o uso de plástico, também os produtores de calçado estão a tentar desenhar novos modelos com menor impacto. Exemplo disso é a empresa Native Shoes que criou umas sapatilhas totalmente biodegradáveis, uma vez que todas as suas componentes são feitas a partir de materiais derivados de plantas.

O “Plant Shoe” é feito a partir de fibras duráveis e naturais, como casca de ananás. «O desafio foi descobrir como poderíamos fazer calçado biodegradável», explica Mike Belgue, diretor criativo da Native. Com este novo desenvolvimento, a Native quer lançar o debate acerca do que é possível na criação de calçado totalmente sustentável.

Fundada em Vancouver, no Canadá, a Native Shoes tem usado técnicas de produção de calçado únicas desde a sua fundação, em 2009. Recentemente, lançou uma iniciativa para reciclar o seu calçado, tendo recolhido cerca de 40 mil pares. «Pensamos sempre: qual é o próximo passo? Como é que se pode eliminar totalmente o desperdício e criar um produto que vem da terra e volta naturalmente à terra sem a prejudicar?», questiona Mike Belgue. O Plant Shoe, em fim de vida, poderá ser colocado num recipiente de compostagem, onde, quando exposto a bactérias e agentes naturais, se decompõe em cerca de 45 dias

Fonte: www.portugaltextil.com,10jul.2019

Data:2019-07-11    Visualizações: 218


Google Translate Imprimir Enviar este registo a alguém
Voltar
Área Reservada

N.º Nif

Password

memorizar-me


ainda não se registou?
Perdeu a password?
Pesquisa de Informação




--------------------------



    Política de Privacidade | Livro de Visitas | Livro de Reclamações