Nº 17 de 2014




Solidez à luz em pele: nubucks e anilinas

Projeto Newalk

Antigamente o corante era visto pelos curtidores como um produto químico com o objetivo de dar cor à pele, sendo o seu custo o fator principal na escolha do corante a utilizar, sem se ter em conta as suas propriedades químicas.

Nos dias de hoje, o mercado é muito exigente, sendo habitualmente uma encomenda de determinado artigo em pele acompanhada por uma complexa lista de requisitos. Entre estes, encontram-se os valores de solidez da cor, em particular a solidez à luz. Vários fatores concorrem para a obtenção de uma boa resistência da cor à exposição à luz. Um fator fundamental é a escolha do corante. Sendo assim, do ponto de vista da empresa de curtumes, os valores de solidez de um corante são hoje tão importantes como o seu custo.

 A solidez à luz de um corante encontra-se diretamente relacionada com o seu grupo cromóforo – conjunto de átomos de uma molécula responsáveis pela sua cor. Existem diversos grupos cromóforos, sendo o mais importante no setor de curtumes o grupo azóico, ou azo.

A degradação do tingimento pela ação da luz depende não apenas do corante utilizado, mas também dos produtos químicos usados nas operações de curtume, recurtume e engorduramento.
Artigos em pele como nubucks, camurças, nappas anilina, entre outros, são muito sensíveis à degradação do tingimento por ação da luz, dado que não possuem suficiente acabamento, que permita a proteção da flor contra a radiação UV. Este constrangimento processual e a elevada e crescente exigência dos clientes em áreas como o calçado e a marroquinaria levaram à realização de um completo estudo sobre este tema.

O  estudo foi composto essencialmente por duas fases:
- Desenvolvimento de um crust otimizado do ponto de vista da sua solidez à luz.
- Teste de corantes provenientes de várias gamas disponíveis no mercado – corantes de aplicação em foulon e corantes de acabamento.

Este trabalho foi realizado no âmbito do projeto “Newalk – Materiais, Componentes e Tecnologia para Calçado do Futuro”, por uma equipa que envolveu técnicos da Curtumes Aveneda, do CTCP – Centro Tecnológico do Calçado de Portugal, e do CTIC – Centro Tecnológico das Indústrias do Couro. O particular interessa da Curtumes Aveneda na realização deste estudo prende-se com o facto de se tratar de uma empresa dedicada à produção de nubuck, artigo que na fase de acabamento não pode ser trabalhado com a aplicação de coatings.

Com este trabalho de investigação concluiu-se que existem cores onde é possível uma solidez à luz muito boa (média-alta), nomeadamente: castanhos médios e escuros, cinzas escuros, azul-marinho e preto.No entanto, existem determinadas cores para as quais não é possível a obtenção de uma elevada solidez à luz, mesmo utilizando uma base de crust otimizada nesse sentido, tais como: violetas, azuis vivos, vermelhos vivos, escarlate, bege, verdes vivos e laranjas.

Cores obtidas com base no crust otimizado para obtenção de máxima solidez à luz




Ver detalhes técnicos do estudo realizado AQUI.


O NEWALK é um projeto de I&DT Mobilizador do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico do Programa Operacional Fatores de Competitividade (COMPETE), coordenado pelo CTCP  que reúne 30 co-promotores: 7 Empresas de calçado,6 PME de materiais, componentes e produtos químicos; Empresas de engenharia, sistemas e equipamentos e 8 ESCTN- Entidades do Sistema Cientifico e Tecnológico.
Mais informações sobre este projeto em: www.newalk.pt

Fonte:CTCP
Data:2014-08-15



NOTÍCIAS DESTA EDIÇÃO

 

ASSUNTOS RELACIONADOS

CTCP - Centro Tecnológico do Calçado de Portugal
Email: geral@ctcp.pt
Tel: +351 256 830 950; Tel: +351 255 312 146
Coordenadas: 40°53'07.07''N 8° 29'04.73''W
www.ctcp.pt . www.gialearn.com
www.biocalce.org . www.ctcp.pt/cemarking . www.saltoalto.pt